A linguagem de escrita

Vamos pensar juntos! Responda: qual é a linguagem que você deve usar para falar com o seu leitor?

Será que você deve escrever apenas para eruditos, ou seria melhor escrever para um público mais amplo?

Você pode usar gíria em seu livro, ou deve manter-se preso à linguagem mais tradicional?

Tudo depende de quem é o seu público-alvo (leia o artigo).

Se você vai falar só para doutores, use linguagem de doutores. Se você vai escrever para adolescentes, use uma linguagem que o adolescente entenda e goste de ler.

O que realmente importa é você se comunicar com o seu leitor.

Na maioria dos casos, quando a leitura é de lazer, ou mesmo voltada para o autoconhecimento do leitor, quanto mais simples você escrever, melhor. Maior será o público que você poderá atingir.

Veja este exemplo

(Tenha um pouco de paciência ao ler):

“O macróbio, refestelado após lauto repasto, repousava repimpado em enorme poltrona. Sua tez luzidia emoldurava largo sorriso. Altaneiro, recordava as intempéries que vivera à época em que era um dos exíguos citadinos locais, quando tinha não mais que um catre para repousar o esqueleto.”

Você entendeu o que leu?… Não muito?…

Então vamos “traduzir”

“O idoso, relaxado após farta refeição, repousava acomodado em uma grande poltrona, com um sorriso de satisfação nos lábios. Orgulhoso, lembrava dos tempos difíceis que passara, na época em que era um dos poucos habitantes daquela cidade, ocasião em que não tinha mais do que uma simples e humilde cama para o seu repouso.”

Melhorou, não é mesmo?

Tenho um amigo que diz: “Eu falo em linguagem de caboclo, porque o doutor que me ouve me entende e o caboclo que me ouve também me entende. Se eu falar em linguagem de doutor, somente o doutor vai me entender e o caboclo vai ficar cheio de dúvidas…”

Basicamente, essa é a ideia: fale de modo simples, para que o seu público seja o mais amplo possível. E o seu livro terá maiores chances de sucesso.

Mas, atenção: escrever de modo simples não quer dizer escrever errado, ou de maneira duvidosa, ou ainda de maneira confusa, de modo que as ideias que você quer passar não fiquem claras. É preciso ter bom senso, conhecimento da língua escrita e falada, saber comunicar-se e ter muito cuidado e respeito com o seu leitor.

Vamos agir

Então, fique um pouco mais com estas perguntas e escreva as respostas para elas, até que isso fique bem claro para você:

  1. Para quem estou escrevendo meu livro? Quem são os meus leitores?
  2. Qual é a melhor linguagem a ser usada em meu livro?
  3. O que preciso fazer para comunicar-me de verdade com o meu leitor?

Nas nossas próximas conversas, vamos nos entender mais sobre esse e outros temas importantes para você que é ou quer se tornar um escritor.


Clique aqui e conheça o livro “Antes de Escrever Seu Livro”.
E domine Os Segredos Que Fazem os Livros de Sucesso.


Um forte abraço,

Gilberto Cabeggi 
Escritor e Assessor de Escritores e de Palestrantes

Ajudando você a transformar ideias em livros de sucesso
https://gilbertocabeggi.com.br

 



 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *